Earthing: por que caminhar descalço diariamente pode te ajudar a aliviar dores e até dormir melhor
Refúgio

Earthing: por que caminhar descalço diariamente pode te ajudar a aliviar dores e até dormir melhor

por Vânia Goy

Você já ouvir falar em grounding ou earthing? Nada mais significa do que praticar alguma atividade com os pés bem fincados na terra. Eu sei, você já ficou com receio de terminar esse texto-hippie abraçando uma árvore, mas a ideia é essa mesmo: se reconectar com a terra (e não vale o chão do seu apartamento) pode te ajudar a tratar insônia e até dores crônicas.

Superficialmente falando: os radicais livres que produzimos (pode ser comendo porcarias, vivendo numa cidade poluída ou sentindo o stress batendo na porta) têm um desequilíbrio de elétrons na sua composição. Para neutralizar a situação eles podem se conectar e roubar elétrons livres de uma célula saudável, danificando-a.  Só que a terra tem um suprimento infinito de elétrons livres. Portanto, em contato com ela conseguimos ajudar a neutralizar radicais livres sem comprometer células, evitando problemas de saúde como inflamações, por exemplo.

Um dos defensores do assunto é o americano Clint Ober, que trabalhou durante 30 anos na indústria de TV a cabo quando se deu conta que as instalações elétricas precisavam ser subterrâneas para que a terra neutralizasse a carga de eletricidade estática delas. Ele não foi o primeiro a refletir sobre o bio-eletromagnetismo, mas virou um porta-voz do assunto porque, além fazer experimentos com pessoas em parceria com médicos americanos, acabou criando a Earthing, empresa cheia de gadgets para você aterrar em casa mesmo, com a ajuda de lençol ou tapetinho conectado a uma parafernália hi-tech que você conecta na tomada e te ajuda a neutralizar os radicais livres do seu corpo.

Em entrevista ao Goop, ele disse que o primeiro benefício que sentiu ao fazer sessões de aterramento diário foi a melhora do sono. Nos últimos 17 anos garante que acompanhou a evolução de pessoas com dores crônicas e reumatismo. Pesquisas ainda mostram que a prática é benéfica para atletas, já que ajuda a aumentar circulação sanguínea e reduzir dores musculares.

Segundo ele, o jeito mais fácil de praticar o grounding é encostando, durante 30 minutos diários, o seu corpo na terra. Não vale no chão da sua casa nem vestindo uma legging, tênis de corrida ou qualquer outro tipo de sapato, que, em geral, tem solas isolantes. Se os resultados aparecem rapidinho não sei, mas soa relaxante só de pensar.

 

Foto: minha singela homenagem à série de imagens verdinhas do fotógrafo chinês Ren Hang <3

Posts Relacionados