Hygge: ou como viver melhor seguindo os passos do país mais feliz do mundo
Refúgio

Hygge: ou como viver melhor seguindo os passos do país mais feliz do mundo

por Manoela Meirelles

Acabo de voltar de uma temporada em Portugal com um novo livro na mala. Ou, o que promete ser a nova Marie Kondo por aqui: um pequeno manual sobre o hygge, febre na Europa. Só que o conceito não é português. Na verdade, ele é um resumo do que pode ser a felicidade explicado pelos que vivem no país mais feliz do mundo segundo a ONU, a Dinamarca.

A expressão dinamarquesa é parecida com saudade: não tem tradução em outras línguas. Antes de mais nada, é bom dizer que a pronúncia correta é hoo-ya. E o seu significado é um mix de bem-estar com se sentir relaxado, confortável e livre.

O hygge não é novo, reza a lenda que existe desde o começo de 1800 e foi criado para a ajudar a espantar a tristeza dos invernos infinitos que assolam o país. De toda forma, o hygge vai além disso e pode ajudar todo mundo a valorizar pequenos momentos de prazer no dia a dia.

Talvez você se identifique e também tenha uma rotina maluca, ligada no automático, cheia de prazos apertados, repleta de horas perdidas nos feeds das redes sociais, com pouco dinheiro e a mente focada no futuro, presa a um ideal de férias revigorantes ou de um final de semana perfeito que nunca chega.

Pois o hygge quer nos trazer de volta ao presente para diminuirmos a velocidade e desfrutarmos de pequenos momentos para cuidarmos de nós mesmos. Pode ser que você tire um dia para cozinhar pros amigos. Tomar um banho de banheira com sais novos. Abrir uma taça de vinho e ouvir aquele álbum inteiro da sua banda favorita. Começar a correr.

Eu, que sempre fui sedentária, reservei um espaço para correr e pedalar. Corri, 5k, 7k, 10k e agora me preparo para uma meia maratona. Acho que esse é um dos meus refúgios, dos momentos de “hygge pessoal”. Me sinto viva, ativa e energizada depois de fazer isso por mim. Sinto um pequeno prazer de quebrar os meus recordes.

Quer experimentar? Listei e juntei algumas ideias saídas dos manuais do hygge para deixar o próximo inverno (e a sua vida!) mais gostosa. Qual você quer colocar em prática?

. Procure o seu momento: reserve um tempo diário para fazer algo que não seja uma obrigação. Será que você só tem obrigações diárias? Cozinhar de forma saudável? Malhar para ficar saudável? Trabalhar? Manter a casa organizada? Reflita sobre o que te dá prazer gratuitamente.

. Mantenha-se presente:
 treine a sua mente para não escapar e tentar resolver um problema enquanto você almoça, por exemplo. Apenas saboreie a comida. Esse tópico é um desafio, certo?

. Crie ambientes confortáveis: tenha velas em casa. Cultive plantas. Compre flores. Escolha com cuidado as suas roupas, mantas e lençóis, por exemplo. Tudo isso ajuda a fazer da sua casa, e dos momentos que você passa nela, um refúgio.

. Abra a sua casa: receber pessoas implica em criar uma atmosfera confortável. Cozinhe com os amigos, esteja próximo de quem você ama, reviva tradições familiares e dos seus antepassados.

. Concentre-se em uma só conversa: ouça o que as pessoas na sua mesa estão falando. Tentem não criar conversas paralelas. Resista aquela espiadinha no celular.

Para saber mais: The Little Book of Hygge, The Danish Way To Live Well, de Meik Viking

Para embalar esse post: imagens da nova colaboração entre a marca dinamarquesa de design HAY com a moda da COS. Tem mais aqui!

Posts Relacionados